sábado, 4 de outubro de 2008

O BRINCAR NA ED. INFANTIL

"O brincar é uma necessidade básica e um direito de todos. O brincar é uma experiência humana, rica e complexa." (ALMEIDA, M. T. P, 2000)





A criança para ser feliz precisa de muita coisa, mas, em especial ela precisa de:


AMOR - IGUALDADE - SAÚDE - AUTONOMIA - FAMÍLIA - LAR - ESPAÇO - MOVIMENTO


ATENÇÃO - CARINHO - MEIO AMBIENTE - CIDADANIA - EDUCAÇÃO.




Os princípios norteadores da Associação Internacional pelo Direito da Criança Brincar - IPA são:
Saúde
Brincar é essencial para saúde física e mental das crianças.
Educação
Brincar faz parte do processo da formação educativa do ser humano.
Bem estar - ação social
O brincar é fundamental para a vida familiar e comunitária.
Lazer no tempo livre
A criança precisa de tempo para brincar em seu tempo de lazer.
Planejamento
As necessidades da criança devem ter prioridade no planejamento do equipamento social.


O brincar pode, de acordo com os estudiosos e pesquisadores do tema ser dividido em duas grandes categorias:
 O Brincar Social: reflete o grau no quais as crianças interagem umas com as outras.
 O Brincar Cognitivo: revela o nível de desenvolvimento mental da criança.
Estas categorias de experiências podem ser agrupadas em quatro modalidades básicas de brincar:
 O brincar tradicional
 O brincar de faz-de-conta
 O brincar de construção
 O brincar educativo


É importante saber que existem cinco grandes pilares básicos nas ações lúdicas das crianças em seus jogos, brinquedos e brincadeiras, estes pilares são:
I. A imitação
II. O espaço
III. A fantasia
IV. As regras
V. Os valores


Para entender o universo lúdico é fundamental compreender o que é brincar e para isso, é importante conceituar palavras como jogo, brincadeira e brinquedo, permitindo assim aos professores de educação infantil e do ensino fundamental trabalhar melhor as atividades lúdicas. Esta tarefa nem sempre é fácil exatamente pelo fato dos autores compreenderem os termos de forma diferente. Temos que salientar que esta dificuldade não é somente do Brasil, outros países que se preocupam em pesquisar o tema, também têm dificuldade quanto às conceituações. Para efeito deste artigo adotaremos as seguintes definições.
Editor: Allan José Costa - Revista Virtual EFArtigos


Um comentário:

audrynhavalentim disse...

Oi Cláudia, tudo bem??
Muito legal o seu blog... tem muitas coisas interessante... :D

Até mais